Explicações 

Ainda tenho dois tempos livres para explicações ou preparação para exame. 
Contatar por Mail:
natercia.vieira@gmail.com

Setembro 21, 2015 at 8:31 pm Deixe um comentário

Já chegou!!!!

O nosso blogue para Área de Projecto.

Aguardem pelas novidades!

Comentem!

Participem!

Basta clicar aqui😉

Março 13, 2009 at 8:01 am 1 comentário

Hereditariedade – conceitos básicos

Hereditariedade

Hereditariedade- transmissão de características fisicas e psicológicas de pais para filhos.

Gregor Mendel- Gregor Johann Mendel (Heizendorf, 20 de Julho de 1822 — Brno, 6 de Janeiro de 1884) foi um monge agostiniano, botânico e meteorologista austríaco. Descobriu as leis da hereditariedade, hoje chamadas Leis de Mendel, que regem a transmissão dos caracteres hereditários.

Núcleo- é o local da célula onde se encontra todo o material hereditário na forma de cromossomas. Todas as células do nosso corpo tem a mesma informação genética, com excepção das células sexuais que tem metade da informação genética de forma a manter o mesmo número de cromossomas aquando da reprodução.

Cromossoma – É constituido por uma molécula de ADN (ácido desoxirribonucleico) . O conjunto de cromossomas tipicos de uma espécie designa-se de cariótipo. Os cromossomas podem ser autossomas ou heterossomas.

Cariótipo humano – constituido por 23 pares de cromossoma 22 pares são autossomas e um par são heterosomas. Em cada par existe um cromossoma que recebemos do pai e outro que recebemos da mãe em cada um dos cromossomas existem o mesmo número de genes responsável pela mesmas características.

Autossomas- cromossomas responsáveis pelas características gerais do individuo.

Heterossomas- cromossomas responsáveis pelo sexo do individuo (XX para mulher, XY para homem).

ADN- tem como unidade base os nucleótidos ( constituido por um grupo fosfato+Ribose (açucar com cinco carbonos)+ uma base azotada ( que pode ser: adenina, citosina, guanina ou timina).

Gene- Porção de ADN constituido por um determinado conjunto de nucleótidos a que corresponde uma determinada sequência de bases azotadas que são responsáveis pela produção de uma determinada proteína, logo por uma caracteristica do individuo.

Genes alelos- Genes reponsáveis pela mesma caracteristica do individuo. No minimo cada caracteristica depende de dois genes que se encontram em cromossomas do mesmo par (cromossomas homologos). Estabelece-se uma relação entre esse genes que pode ser de dominância, codominância ou dominância incompleta.

Genótipo- Conjunto de genes que o individuo possui.

Fenótipo- Aspecto que se manifesta e que é visivel.

Gene dominante- é quando este gene alelo se manifesta na característica impedindo que o outro gene alelo não se manifeste este último designa-se de recessivo. Exemplo : um individuo pode ter um gene de olhos castanhos recebido do pai e um gene de olhos azuis recebido da mãe, sendo este o seu genótipo; o seu fenótipo será olhos castanhos pois o gene de olhos castanhos é dominante.

Gene codominante- é um gene que se manifesta em simultâneo com outro gene codominante. Suponhamos que existem genes responsáveis pela cor branca e outros responsáveis pela cor preta do pelo de uma determinada espécie, no caso de haver codominância entre este genes, um indivíduo com genótipo preto+branco terá um fenótipo preto e branco.

Dominância incompleta- No exemplo dado anteriormente no caso de haver dominância incompleta o indivíduo não será preto e branco mas terá uma cor diferente. Um exemplo real será o caso de cruzamentos de vaca preta com boi branco nasce um descendente ruão ( avermelhado ).

Individuo homozigótico- Diz-se do individuo que tem dois genes identicos para a mesma caracteristica.

Individuo heterozigótico- Diz-se do individuo que tem dois genes diferentes para a mesma caracteristicas.

fonte: http://cienciasnono.wetpaint.com/page/Hereditariedade

Março 5, 2009 at 1:15 pm Deixe um comentário

Olimpíadas da Saúde

Vão realizar-se, na Escola, no dia 18 de Fevereiro, pelas 14h30, as Oímpíadas da saúde.

Atendendo à temática, é do interesse da turma participar nesta actividade, pois está relacionada com o Projecto Saúde: escolhas e desafios.

Assim, solicito que divulguem esta actividade junto dos Encarregados de Educação e tragam a autorização de participação registada na caderneta individual do aluno.

Podem utilizar o seguinte exemplo:

Eu, _________, Encarregado de Educação do aluno  _________, n.º ____, da turma 9º3, autorizo o meu educando a participar nas Olimpíadas da saúde, no dia 18 de Fevereiro, pelas 14h30.

Obrigada🙂

Fevereiro 16, 2009 at 5:21 pm Deixe um comentário

A CÉLULA – Unidade Fundamental da Vida.

“A célula é a unidade básica da vida”

Schleiden & Schwann

Introdução:

Pretende-se transmitir, como base de partida, os conceitos fundamentais da célula como unidade estrutural e funcional dos seres vivos. Serão abordadas as principais características das células procarióticas e eucarióticas, bem como disponibilizados dados fundamentais sobre a microscópica organização estrutural da célula. Pretende-se salientar a importância celular no mundo vivo, distinguir os vários tipos de células existentes e os seus constituintes.

Objectivos:

– Divulgar a história da célula.

– Dar a conhecer as dimensões reduzidas da célula.

– Revelar a importância das células na estrutura dos seres vivos.

– Estudar a unidade estrutural e funcional da célula.

– Diferenciar os vários tipos de células.

– Distinguir os vários constituintes da célula.

Desenvolvimento:

É um dos alicerces fulcrais da Biologia o facto de que todos os seres vivos são formados por células.
As células são as unidades estruturais e funcionais dos organismos vivos, podem ser comparadas a grãos de um castelo de areia, sendo cada grão uma célula.
A célula representa a menor fracção de matéria viva capaz de se duplicar independentemente.

A história da célula:


A descoberta da célula está intimamente ligada à invenção do microscópio. Devido às suas dimensões extremamente reduzidas é impossível visualizar a maior parte das células a olho nu. Em 1590 Jansen inventou o micróscopio; 75 anos mais tarde Robert Hook fazendo uso deste magnifico utensílio examinou cortiça e introduziu o termo “célula”. Em 1676 Antoni Van Leeuwenhoek visualizou pela primeira vez bactérias; posteriormente no decorrer dos anos 1838 e 1839 Schleiden e Schwann surgiram com a “teoria celular”; no ano seguinte Purkinje chamou ao conteúdo das células “protagonista”, porem mais tarde este nome viria a ser alterado para “citoplasma”. Em 1866 Haeckel revelou que o núcleo da célula é o organelo responsável pela transmissão dos caracteres hereditários; com base nestes estudos em 1903 Sutton estabeleceu a Teoria Cromossómica da Hereditariedade. Knoll e Ruska em 1933 inventaram o microscópio electrónico que possibilitou visualizar a unidade estrutural e funcional da célula. Watson e Crick em 1953 propuseram o modelo de dupla hélice para o DNA; 12 anos mais tarde J. Monod chegou a conclusão que a síntese proteica se realiza no citoplasma.
Todas estas invenções e teorias vieram culminar com uma das maiores criações jamais conseguidas pelo Homem: em 1996 nasce o primeiro animal clonado a ovelha “Dolly“.

As dimensões reduzidas da célula:

O corpo humano adulto é formado por cerca de 10 triliões de células. As maiores células do corpo humano têm aproximadamente o mesmo diâmetro de um fio de cabelo, mas a maioria são menores do que isso têm cerca de um décimo do diâmetro de um fio de cabelo humano, ou seja, um fio de cabelo tem cerca de 100 mícrons de diâmetro (um mícron é um milionésimo de um metro assim 100 mícrons correspondem a um décimo de um milímetro), deste modo uma célula humana comum pode ter cerca de um décimo do diâmetro de um fio de cabelo (10 mícrons). O dedo mínimo do pé representa 2 a 3 bilhões de células, dependendo do seu tamanho, em analogia considerando uma casa grande cheia de ervilhas, a casa corresponderia ao dedo mínimo do pé e as ervilhas às células. Em 1993 com a invenção do microscópio electrónico foi finalmente possível revelar a ultra estrutura celular.

video

Video 1 – Actividade celular registada pelo microscópio electrónico

in: http://www.youtube.com/watch?v=MY-zcuYB0_w&feature=related

A unidade estrutural e funcional da célula:

Possuindo não apenas unidade de composição mas também unidade funcional, a célula é a unidade básica da vida de todos os seres vivos, de cujo trabalho depende a própria vida.
A unidade básica de estrutura e de função de todo o mundo animal é a célula. Algumas células são tão simples que não apresentam núcleo individualizado e perfeitamente organizado, sendo nesse caso designadas por células procarióticas (por exemplo: bactérias e cianofíceas). As células que apresentam uma organização estrutural mais complexa, nomeadamente no que se refere ao núcleo, que aparece completamente organizado e delimitado por um invólucro, chamam-se células eucarióticas. Os dois tipos de células possuem membrana celular e citoplasma.

Figura 1 – Célula procariótica e célula eucariótica vegetal

In: http://biologiacesaresezar.editorasaraiva.com.br/biologia/site/apoioaoprofessor/apoiovolume1.cfm

A célula é um sistema aberto. É um sistema, pois contém um conjunto de elementos em interacção ou, de forma mais completa, é um conjunto de elementos em interacção dinâmica, organizados em função de um objectivo. É aberto, porque ocorrem constantes trocas com o meio em que se insere, ora recebendo deste (energia, matéria, informação), ora fornecendo-lhe algo (desperdícios, etc.).
Na sua constituição, tanto a célula animal como a célula vegetal apresenta citoplasma, núcleo e membrana celular, também denominada membrana plasmática, membrana citoplasmática ou plasmalema.

Componentes celulares e as suas características:

Membrana plasmática, é o invólucro que mantém a integridade celular, separa o meio intracelular do meio extra celular e é a principal responsável pelo controlo das trocas entre a célula e o seu meio ambiente, quer se trate de um meio líquido ou de outras células. A membrana permite a passagem de algumas substâncias mais facilmente que outras. Esta importantíssima propriedade é chamada de permeabilidade selectiva da membrana

Figura 2 – Membrana plasmática
in: http://www.cientic.com/

Núcleo, é geralmente o maior organelo da célula, funcionando como centro de controlo da célula, contém o ADN e é limitado pela membrana nuclear.

Figura 3 – Núcleo

in: http://www.cientic.com/

Mitocôndrias, estão envolvidas em processos de obtenção de energia por parte da célula, são a sede de importantes fenómenos respiratórios.

Figura 4 – Mitocôndrias
in
: http://www.cientic.com/

Cloroplastos, são organelos que possuem dupla membrana e estruturas lamelares mergulhadas no estroma, é nos cloroplastos que ocorre a fotossíntese.

Figura 5 – Cloroplastos
in: http://www.cientic.com/

Vacúolos, são organelos de tamanho variável, rodeados por uma membrana, podem armazenar gases, pigmentos, açúcares, proteínas ou outras substâncias, participa no equilíbrio hídrico da célula.

Figura 6 – Vacúolos
in: http://www.molecularexpressions.com/cells/plants/vacuole.html

Parede celular, confere e envolve as células conferindo-lhes protecção, rigidez e resistência.

Figura 7 – Parede celular
in: http://www.maristas.org.br/colegios/assuncao/pags/site_colegio/espaco/Celula_vegetal/texto1.htm

Centríolos, intervêm na formação do fuso acromático na divisão celular.

Figura – 8 Centríolos

in: http://www.cientic.com/

Retículo endoplasmático, consiste num sistema de sáculos, vesículas e canalículos, envolvido na síntese de proteínas, lípidos e hormonas. Permite a circulação de materiais.

Figura 9 – Retículo endoplasmático
in: http://www.cientic.com/

Aparelho ou complexo de Golgi, tem como funções a acumulação e o transporte de proteínas, intervém em fenómenos de secreção.

Figura 10 – Aparelho ou complexo de Golgi
in: http://www.cientic.com/

Lisossomas, organito onde ocorre a decomposição de moléculas e estruturas celulares.

Figura 11 – Lisossomas

in: http://www.dbio.uevora.pt/jaraujo/biocel/ordem.organitosmembranares.htm

Ribossomas, responsável por uma etapa da síntese proteica por vezes associadas ao retículo endoplasmático.

Figura 12 – Ribossomas
in: http://www.cientic.com/

Citosqueleto, responsável pela forma da célula consiste numa rede de fibras intercruzadas.

Figura 13 – Citosqueleto
in:
http://www.assis.unesp.br/~egalhard/orgcito.htm

Diferenças entre célula animal e célula vegetal:

Estrutura Célula Vegetal Célula Animal
Parede celular Presente Ausente
Plastos Presentes Ausentes
Vacúolos As dimensões aumentam com a idade da célula e diminuem em número Pequenos
Membrana Presente Presente
Citoplasma Presente Presente
Núcleo Presente Presente
Centríolos Ausente Presente

Célula eucariótica animal

In: http://www.cientic.com/

Os vários constituintes da célula:

As células são constituídas por elementos químicos tais como: oxigénio, carbono, hidrogénio, azoto, fósforo e enxofre e representam aproximadamente 99% do seu peso, a grande fatia desta percentagem pertence ao oxigénio com 65%, seguido do carbono com 18%, o hidrogénio com 10% e o azoto 3%. No entanto não se deverão ignorar elementos químicos como o sódio, o magnésio, o cálcio, o potássio, o ferro, o cloro, o iodo, o bromo e o zinco que embora presentes em pequenas quantidades nas células ocupam 4% desempenhando funções igualmente importantes.

A unidade biológica da célula não se limita às características estruturais e funcionais; ela revela-se também a nível molecular. Os seres vivos são formados por células que, por sua vez, são organizados a partir de substâncias químicas determinadas. É possível agrupar os constituintes químicos de uma célula em dois conjuntos: compostos inorgânicos e compostos orgânicos.
A água é um composto inorgânico que actua como meio de difusão de substâncias intervindo em reacções de hidrólise, actua também na manutenção do equilíbrio osmótico dos organismos em relação ao meio ambiente, tem a capacidade de agir como regulador térmico não permitindo variações bruscas de temperaturas. É a substancia química mais abundante na natureza e nos seres vivos e por isso participa em todos os processos vitais, toma parte nas reacções celulares, serve como solvente e como veiculo de transporte de materiais no interior dos organismos vivos.
Outro dos compostos inorgânicos presentes nas células são os sais minerais, estas substanciais além de actuarem na fotossíntese transportam gazes e actuam no equilíbrio da água no organismo.

A matéria viva contém quatro tipos básicos de substâncias orgânicas: proteínas, glícidos, lípidos, e ácidos nucleicos, todas elas são formadas por conjuntos (polímeros) de unidades estruturais, respectivamente, aminoácidos, monossacarídeos, ácidos gordos, glicerol e nucleótidos.
As proteínas são macromoléculas de acentuado peso molecular, nos seres vivos são vitais no desempenho de funções motoras, de transporte, hormonais, estruturais e imunológicas. Existem dois tipos de proteínas as compostas e as proteínas simples, as proteínas compostas fornecem por hidrólise aminoácidos e prostéticos, as proteínas simples, por hidrólise, libertam aminoácidos.
Os glícidos são compostos orgânicos à base de hidrogénio, oxigénio e carbono que tem como finalidade disponibilizar energia, são responsáveis pela rigidez dos tecidos, são concebidos pelas células vegetais através da quimiossíntese e da fotossíntese. Podem ser classificados em três tipos: monossacarídeos ou oses (açucares que não sofrem hidrólise), oligossacarídeos (quando hidrolisados podem fornecer oses) e polissacarídeos (por hidrólise fornecem um grande numero de oses).
Os lípidos são compostos que por hidrólise produzem ácidos gordos e outras substâncias, possuem características comuns a sua insolubilidade em água e a sua solubilidade em solventes orgânicos, podem ser complexos, esteróides ou simples, os lípidos complexos são ácidos gordos e álcoois, os lípidos simples por hidrólise produzem ácidos gordos e álcoois, os esteróides são formados por álcoois de cadeia longa e ácidos gordos.
Os ácidos nucleicos são da maior importância, já que têm como funções o controlo da actividade celular, a síntese proteica e o suporte da informação hereditária, garantindo, assim, a transmissão das características e a perpetuação das espécies. Existem dois tipos de ácidos diferentes o ADN e o ARN, estes dois ácidos, que constituem a básica química da hereditariedade, podem ser encontrados em todos os seres vivos.

Estes quatro compostos orgânicos encontram-se distribuídos da seguinte forma: proteínas 10%; glícidos 0,4%; lípidos 2% e ácidos nucleicos 1,1%.

Conclusão:

Devido às dimensões reduzidas dá célula a descoberta da mesma esteve intimamente ligada ao microscópio, foi através do estudo pormenorizado das imagens obtidas através deste instrumento que Schleiden e Schwann formularam a Teoria Celular na qual concluíram que todos os seres vivos, animais e vegetais, são formados por células, enunciaram que era a célula a unidade de reprodução, de desenvolvimento e de hereditariedade de todos os seres vivos e que todas as células provêm de células preexistentes. Com o decorrer dos anos e o consequente desenvolvimento tecnológico foi possível concluir que a célula possui uma unidade estrutural e funcional própria, de acordo com a sua estrutura é possível nomear três tipos de células diferentes procarióticas e eucarióticas (vegetal/animal), constituidas por diferentes componentes, estruturas e organelos com funções específicas. É possível agrupar os constituintes químicos de uma célula em dois conjuntos: compostos inorgânicos e compostos orgânicos, a matéria viva contém quatro tipos básicos de substâncias orgânicas: proteínas, glícidos, lípidos, e ácidos nucleicos o composto com maior presença na célula é a água, por isso, se diz que água é vida.


Bibliografia:

– Livros:
– CARRAJOLA, C.; CASTRO, M.J.; HILÁRIO, T. – Planeta com Vida Biologia (volume 2). 1ª Edição, Edições Santillana Constância, Carnaxide, 2007.
– MATIAS, O.; MARTINS, P. – Biologia 10/11 (livro do professor). Areal Editores, Porto, 2007.

– Internet:

http://biologiacesaresezar.editorasaraiva.com.br/biologia/site/apoioaoprofessor/apoiovolume1.cfmDiferenças entre Procarióticas e Eucarióticas.

http://www.cientic.com/ – Unidade estrutural e funcional e diferenças entre células animais e vegetais.

http://www.molecularexpressions.com/cells/plants/vacuole.html – Unidade estrutural.

http://www.maristas.org.br/colegios/assuncao/pags/site_colegio/espaco/Celula_vegetal/texto1.htm – Unidade estrutural.

http://www.dbio.uevora.pt/jaraujo/biocel/ordem.organitosmembranares.htm – Unidade estrutural.

http://www.assis.unesp.br/%7Eegalhard/orgcito.htm – Unidade estrutural.

(adaptado de http://10-1-modulosrecorrente.blogspot.com/2008/02/clula-unidade-fundamental-da-vida.html)

Fevereiro 15, 2009 at 10:00 am 4 comentários

Bem vindos(as)!

Bem vindos(as) ao Blogue Ciências Naturais – recursos educativos…

Aqui podem consultar alguns dos recursos educativos utilizados nas aulas de Ciências Naturais.

Este blogue pretende proporcionar um espaço para trocar experiências, facultar recursos educativos, explicar conteúdos e esclarecer dúvidas.

Pretende-se, acima de tudo, construir um local de partilha e melhorar a comunicação, em tempo útil.

Para isso, a tua participação é fundamental!

Uma das vantagens de um blogue é a possibilidade de colaborar e intervir, deixando um comentário. Basta preencheres o espaço destinado para tal!

Por isso e, para começar, deixo-vos um desafio:

Registem-se em WordPress.com e façam o upload de uma fotografia vossa no vosso perfil!

Depois acedam a este blogue e façam a vossa apresentação on-line, na forma de comentário!

Nesta apresentação peço-vos para, no mínimo, dizerem o vosso nome, idade, ambição académica e/ou profissional e o que acharem relevante!

Quem vai ser o primeiro a inaugurar este espaço?

Espero por vós!

Prof.ª Natércia Charruadas

Setembro 21, 2008 at 10:27 am 9 comentários


Dezembro 2016
M T W T F S S
« Set    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Blog Stats

  • 98,454 hits